Sua versão do navegador está desatualizado. Recomendamos que você atualize seu navegador para uma versão mais recente.

Oração à Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

Senhora do Perpétuo Socorro,

Que dirigis o olhar e a atenção a todos quantos vos buscam, estendei vossa mão para que possa encontrar apoio e segurança como o vosso Divino Filho, o menino Jesus.

Mãe querida carregai-me no colo quando me assustar diante das cruzes da vida.

Quando meus pés tropeçarem e minhas sandálias escorregarem, sede o fio de esperança a quem possa recorrer.

Que o meu olhar repouse em vosso olhar e meu coração no vosso coração.

Sois a estrela a me guiar e que em vosso silêncio eu aprenda a aquietar meu coração.

Vós indicais Jesus Cristo como Redentor, o nosso Perpétuo Socorro, de quem sois eterna Mãe.

Amém

Catecismo da Igreja

 

Partituras e áudios da CNBB

  

   

  

 

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS

 

  

 

 

MOVIMENTO DE CAPELINHAS

Origem

O Movimento das Capelinhas é um culto familiar prestado a Deus por intermédio de Nossa Senhora. Começou em 1888, no Equador; e chegou em Curitiba no ano de 1937, na Paróquia Imaculado Coração de Maria; Na Paróquia Santa Cãndida o Movimento de Capelinhas, foi instituído no ano de 1963 pelo Sr.Davi Kachel. Desde o ano de 1888 o Movimento de Capelinhas se espalhou-se, rapidamente, pelo mundo inteiro e, em nossa Arquidiocese de Curitiba, milhares de famílias são mensalmente visitadas pela Mãe de Deus.

É bom lembrar que o Movimento de Capelinhas, em Santa Cândida, trabalha junto com as Missões; Organizando Missa em setores de Capelinha! Tendo como Missão, a Evangelização das Famílias, a devoção a Nossa Senhora e o crescimento do Movimento com os objetivos e necessidade da Paróquia, em acordo com as Diretrizes do Movimento de Capelinhas.

Finalidade
O Movimento das Capelinhas propõe-se:

1. Unir as famílias pela oração, pois a família que reza unida permanece unida.

2. Aprofundar e esclarecer a fé pela leitura e meditação da Bíblia, principalmente na ocasião da visita.

3. Unir as famílias pelo mesmo ideal para formar verdadeiras comunidades de Fé, onde todos se conheçam, se amem e se ajudem.

4. Rezar, promover e amparar espiritual e materialmente as vocações sacerdotais e religiosas.

Funcionamento

* Cada Capelinha visitará, no máximo, 30 famílias.

* Permanecerá um dia (24horas) em cada família.

* Todos as famílias devem saber o dia da visita da capelinha e ser pontuais em levá-la na hora e dia marcados à família seguinte.

* Cada Capelinha terá o seu Mensageiro (a) aprovado pelo Coordenador (a) e o Pároco da Paróquia.


Modo de Proceder

1. Ao receber a Capelinha de Nossa Senhora, coloque-a num lugar de honra. Acenda, se possível, uma ou duas velas e reze-se a "Oração da Visita" - (Manual das Capelinhas).

2. À noite, quando a família estiver reunida, reza-se o Terço. Recomenda-se muito que, não só a família, mas também os vizinhos sejam convidados a rezarem juntos, sobretudo nos meses de maio e outubro, dedicados a Maria. As orações do Terço e outras orações, estão no Manual das Capelinhas, que normalmente acompanham as Capelinhas.

3. Depois da oração do terço, sentam-se todos para a leitura e meditação da Bílbia; além disso, pode-se ler também algum livro ou um artigo de uma revista religiosa; exp livro Caminhando.

4. Durante a noite e o dia seguinte, a Capelinha permanece aberta e colocada num lugar de honra. Não há necessidade de deixar luz acesa todo o tempo e, se for preciso, todos podem sair de casa, para seu trabalho e afazeres. Há o costume de se deixar uma oferta na Capelinha, mas também isso não é obrigatório. As ofertas se destinam à formação de futuros sacerdotes, e convém que sejam frutos de pequenos sacrifícios ( ex.: deixar de comprar sorvetes e pipocas, refrigerantes, etc.). Estas ofertas deverão ser entregues, todos os meses, pelo Mensageiro (a) ao Pároco, de acordo com a data das reuniões do Movimento de Capelinhas.

5. À tarde, na hora estabelecida, reza-se a "Oração de Despedida" e leva-se a Capelinha para a casa seguinte, conforme consta na lista. Se não houver ninguém nesta casa, permanecerá mais um dia na mesma casa e, depois, leva-se adiante, para que sempre esteja em dia, seguindo a ordem da lista de visitas.

6. A visita da Mãe de Deus à nossa casa é uma retribuição da visita que nós fazemos ao seu Filho na Igreja. Por isso seria uma contradição receber a Capelinha e não participar da Missa ou do Culto Dominical.

7. Por ocasião do mês de Maio e Outubro, de acordo com a programação da Paróquia, costuma-se levar a Capelinha em procissão para a Igreja, acompanhada das - famílias que recebem a capelinha. É a concentração ou Missa das Capelinhas. Todos são convidados para participar!

8. Mensalmente celebra-se, na Paróquia Santa Cândida, no 4° Domingo do mês ás 8 horas da manhã uma Missa pelas famílias vivos e falecidos das Capelinhas.

9. Caso algum familiar que receba a Capelinha venha a falecer, a Capelinha deve ser imediatamente levada para a casa dele, sendo, após o enterro, levada para a família correspondente ao dia.